quarta-feira, 28 de março de 2012

A ciência do trabalho em equipa


Como é que algumas equipas conseguem fazer o click?
Este click pode ser real, observável e mensurável?



Esta questão pode ser respondida com outra:
Como é que as pessoas comunicam em tempo real?

Os dados recolhidos pelo estudo de Alex Pentland indicam que as melhores equipas:
- Comunicam frequentemente: cerca de 12 comunicações são trocados por hora. Menos que isto é sinónimo de um baixo desempenho da equipa.
- Falam e ouvem de forma igual, igualmente entre os membros: as equipas de baixo desempenho têm membros dominantes ou membros que falam ou que ouvem (mas não ambos).
- Têm uma comunicação frequentemente informal: as melhores equipas passam metade do seu tempo a comunicar fora das reuniões formais, aumentando as oportunidades para melhorar o seu desempenho.
- Exploram ideias e informações fora do grupo: as melhores equipas entram em contacto com diferentes fontes externas, trazendo de volta à equipa aquilo que aprenderam.

Não tem a ver com o conteúdo mas sim com a forma que as pessoas comunicam: o tom de voz, a gesticulação, como se aborda as pessoas do grupo e a quantidade de pessoas que ouvem e falam.
A forma como comunicamos é o preditor  mais importante no sucesso de uma equipa, assim como os restantes factores envolvidos e combinados: inteligência, personalidade, competências e conteúdo das discussões.
Estes padrões de comunicação podem ter treinados.

Para ler mais sobre este artigo consulte aqui.

In "Harvard Business Review Blog"

Qual destes padrões possui ou não a nossa equipa? Que padrões poderiam ser treinados?
Como podemos melhorar o desempenho da nossa equipa?
Não é uma questão de conteúdo mas sim a forma como este é transmitido.